terça-feira, 5 de junho de 2012

Até onde vai o consumo?

Olá meninas.


Uma matéria de conscientização de vez em quando é necessário.


Vocês viram a matéria da revista "ISTO É Independente - Escravidão Sem Fim"?


(clique aqui para ler a matéria completa)


Resumindo:


Lembram do caso "Zara", 2011, escravidão de trabalhadores para a produção de peças de roupas a preços ridículos (e que pagamos o olho da cara nos shoppings)?


Pois é, agora a empresa que contratava oficinas ilegais é a Gregory.


As duas empresas dizem que não sabiam das condições dos trabalhadores e que o serviço era terceirizado.


"A empresa define o que vai ser produzido e o preço que vai pagar, R$ 3,00 por peça" - WTF??? TRÊS REAIS A PEÇA???? COMPREI FIM DE SEMANA UMA CALÇA NA GREGORY POR R$ 129,00.



(foto - revista Isto É)



Enquanto os deputados se recusam a votar a lei que pune o trabalho escravo, novos casos de abuso se repetem no País. (Revista Isto É)


 

Bom, o que fica dessa historia é: os deputados estão agindo como safados, as empresas que contratam deveriam entender que a três reais a peça não se fabrica nem a linha e o consumidor deveria prestar mais atenção às notícias.


Agora, que dá vontade de mandar tomar naquele lugar dá. Pessoas sendo maltratadas e os consumidores passando de idiotas e babacas quando compram uma peça que sai da fábrica por três reais e compram por cento e trinta.



Bjinhus meninas, abram os olhos e a mente e me sigam no @twittesmulher


Meu Facebookhttps://www.facebook.com/discursofeminino



2 comentários:

  1. Eu sinceramente não acho que você ficou preocupada com a escravidão dos trabalhadores, pois da forma como você colocou no texto o que mais lhe incomodou foi o fato da loja vender por 129,00 um produto que compra por 3,00.
    Enquanto vocês continuarem a consumir destas lojas a escravidão não vai acabar.

    ResponderExcluir
  2. Agradeço o comentario mas no proprio texto comento - "Bom, o que fica dessa historia é: os deputados estão agindo como safados, as empresas que contratam deveriam entender que a três reais a peça não se fabrica nem a linha e o consumidor deveria prestar mais atenção às notícias.

    Agora, que dá vontade de mandar tomar naquele lugar dá. Pessoas sendo maltratadas e os consumidores passando de idiotas e babacas quando compram uma peça que sai da fábrica por três reais e compram por cento e trinta."
    Me incomoda muito o trabalho escravo e o consumo excessivo também ..
    Está tudo amarrado.
    Abç

    ResponderExcluir