domingo, 20 de abril de 2014

EXANTEMA SÚBITO / ROSÉOLA - O que é?



20140420-101201.jpg

Ai que dó do meu bebê!!!!!

Pois é meninas, hj faz exatas 2 semanas que o Lucas pegou sua primeira "virose, gripe, crise alérgica, dor de ouvido" enfim, tudo que foi diagnosticado essa semana e que na verdade eram sintomas de Roséola ou Exantema Súbito.

O Lucas começou com muita corisa, molinho, chatinho, no domingo retrasado.

Eu o levei ao hospital. Pulmão limpinho e o primeiro médico disse que era crise alérgica. Receitou Predissim (corticóide), tylenol baby caso tivesse febre e inalação com soro.

E assim o mantivemos até sábado... Ele começou o domingo com febre de 38,5 (estando medicado) aí corremos para o hospital.

O segundo médico disse que era inflamação das vias aéreas superiores e dor de ouvido. Passou antibiótico 5 dias, tylenol baby e inalação.

E então eu já não dormia mais! Nariz entupia e ele me chamava.

Na quarta feira esse menino empolou todinho! Ficou vermelho, cheio de pintinhas! Na quinta fui ao hospital (again), e finalmente um médico bem experiente nos atendeu!

Ele diagnosticou como o fim do ciclo da Roséola, e que no outro dia meu bebe não teria mais nada (e foi dito e feito, só o nariz que ainda tá chatinho).

Perguntei a ele porque os outros médicos não diagnosticaram isso antes e ele disse que são sintomas parecidos, que se faz o diagnóstico pelos principais sintomas. Ou seja, não tem como saber até aparecer as pintas vermelhas!

Bom, segue abaixo um texto do ABC da saúde pra vcs entenderem.

ROSÉOLA / EXANTEMA SÚBITO
www.abcdasaude.com.br


O que é?
É uma doença infectocontagiosa que causa febre, de evolução benigna e que afeta crianças de seis a 36 meses.
Como se desenvolve e se adquire?
O exantema súbito é causado por alguns vírus da espécie herpes vírus humano sendo mais freqüente os do tipo 6 e 7.
A transmissão se faz através das secreções orais, em geral de adultos sadios.
Uma vez adquirido o vírus permanece no organismo por toda a vida, embora não cause mais doença, (portador assintomático). O período entre a aquisição do vírus e o surgimento da doença (incubação) varia de 7 a 10 dias.

Como se faz o diagnóstico?
O diagnóstico é essencialmente clínico, sendo baseado na história da doença e no exame clínico do paciente.

O que se sente?
Nos primeiros dias o exame pode ser normal ou levemente alterado, com pequenos gânglios (ínguas) no pescoço e ou na nuca, a garganta pode estar avermelhada e com discreto edema. Com ou sem medicação por volta do terceiro dia surge o exantema eritematoso (pele com lesões avermelhadas levemente elevadas) iniciando no tronco e atingindo posteriormente a face, o pescoço e a raiz das coxas.
A febre cede bruscamente, não retornando. A pele permanece avermelhada por mais dois ou três dias, quando então o eritema desaparece sem deixar marcas.

Como se trata?
A doença é autolimitada e cura-se espontaneamente sem deixar seqüelas. Cerca de 10 a 15% dos pacientes podem apresentar crise convulsiva durante a febre. Por isso raramente é necessário o uso de medicações. Estas se restringem a antitérmicos para a febre.

Como se previne?
Ainda não existe vacina nem medidas preventivas eficazes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário