terça-feira, 13 de outubro de 2015

Nutrição e Gestação - Por Dra Letícia Carolino

gestante


A gravidez é um estado em que a alimentação é mais importante do que nunca, já que afeta a sua saúde e a saúde do bebê. É preciso que você esteja atenta à sua dieta.

Uma alimentação adequada e saudável é muito importante para a saúde da mãe, o perfeito desenvolvimento fetal e o crescimento do bebê após o nascimento. E para suprir essas necessidades é fundamental uma alimentação diversificada com cereais, produtos integrais, oleaginosas, frutas, legumes, verduras, laticínios e carnes, preferencialmente nas quantidades recomendadas por um nutricionista ainda durante o pré-natal.

Gestantes que se alimentam de forma adequada e evitam riscos tendem a ter menos complicações durante a gestação e no parto. Uma dieta balanceada é um dos elementos mais importantes para se assegurar o futuro da mãe e do bebê.

Qual o ganho de peso ideal na gravidez? Esta resposta depende de muitos fatores, mas em geral, se recomenda que uma gestante ganhe entre 9 e 11 Kg durante toda a gravidez (cerca de 1Kg por mês). Isto pode não ocorrer de forma regular, já que é comum perda de 1 a 2 Kg nos três primeiros meses, devido a enjôos e vômitos. Valem algumas recomendações,

 

PRESTE ATENÇÃO:

* Não use a gravidez como desculpa para comer o tempo todo (você não precisa comer por dois);

* Não faça dieta. Não é hora de perder peso, nem de passar fome! Tenha uma alimentação equilibrada e nutritiva;

* Nos três primeiros meses de gestação você deve se alimentar com mais frequência. É recomendável fazer até seis refeições por dia, com intervalo de tempo de cerca de 3 horas;

* Se você quiser prevenir o inchaço, é importante também diminuir a quantidade de sal na dieta;

* A necessidade de ácido fólico na gestação é cerca de 0,4 a 0,8 mg/dia. A dieta normal fornece cerca de 0,25 mg de folato por dia, por isso recomenda-se suplementação de ácido fólico até o final do primeiro trimestre. Ele evita algumas malformações (espinha bífida e anencefalia). Para gestantes que já tiveram um bebê com alguma destes malformações, a dose recomendada é cerca de 10 vezes maior (4 mg/dia).

 

Mas lembrem-se estas recomendações são gerais e devem ser discutidas com seu nutricionista.

 

Nutricionista – Dr.ª Letícia Carolino


lscarolino@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário