segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

O Desmame e a Inclusão da Alimentação (como foi comigo) #MãesQueTrabalhamFora

comida divertida

 

Uma coisa é certa: a dúvida que invade as mães nessa fase de transição entre amamentação exclusiva e inclusão de novos alimentos é enorme!

Não sou nutricionista, o que vou passar pra vocês foi minha experiência com o desmame e a inclusão desses novos alimentos. (estes que não precisam estar associados, a OMS indica amamentação exclusiva até 06 meses e complementar até 02 anos).

No início tive um péssimo acompanhamento com pediatras. Não me acertava com ninguém. Nenhuma delas falava a minha linguagem e nem na minha realidade. O atendimento ao meu filho não era lá essas coisas e sempre saía das consultas irritada e frustada. Isso contribuiu para um quadro chatinho de baby blues .. uma melancolia pós parto, não chega a ser uma depressão, mas sim, eu deveria ter buscado acompanhamento, porque (honestamente) eu acho que não fiquei bem até 01 ano depois do nascimento do meu bebe.

Primeiro que as pediatras que passei defendiam a amamentação exclusiva até os 06 meses. Isso é lindo e defendo também, mas infelizmente a nossa sociedade trabalhista não está adequada à isso. Não adianta comentarem "a licença maternidade é de 06 meses" porque não é. Ela é de 04 meses para o setor privado e 06 meses para o público ou optantes. E nas pequenas empresas a licença é de 04 meses (se der sorte junta com 01 mês de férias). Entenderam?

Na ansiedade de mãe de primeira viagem, na consulta de 03 meses do Lucas eu perguntei pra umas das pediatras que passei como seria essa inclusão. A resposta foi: "vou te dar atestados até o bebe completar 06 meses".

Não sei se você que está lendo essa matéria é do lar ou tem emprego concursado onde não pode ser mandado embora e acha que isso que falo é um absurdo, que pode ficar dando atestado e ignorando a empresa que te emprega, mas no setor privado não é assim que a banda toca.

No setor privado existe concorrência e você pode sim ser substituído, facilmente.

Também ouvi "se não queria parar de trabalhar então não virasse mãe". Oi??? #TNC

Ai gente! Como diz minha amiga Pri da @batikstorebrasil .. se eu escrevesse um livro .. pelo menos ela leria .. não só ela viu? Pq sempre depois de postagens de desabafo como essa eu recebo mensagem na pagina do facebook  www.facebook.com.br/discursofeminino de mães que se sentem igual.

O Lucas mamou até os 05 meses. Eu voltei a trabalhar e ele estava com 05 meses e 15 dias. Eu trabalho longe de casa e de onde ele ficava (casa da avó Sandra). Tentei amamentar só a noite, mas desenvolvi uma mastite com direito a febre e tudo mais. Só quem já teve mastite sabe que dor absurda é essa! Então, essa distância entre meu filho e eu me fez parar de amamentar.

Maldita (e bendita) seja a internet.

Recorri ao instagram, ao google, e aos livros (sim mamães internautas, ainda existem livros), para conseguir pensar em como introduzir alimentos ao meu bebe.

Comecei aos 04 meses. Ele já buscava com a boca o que nós estávamos comendo e achei que já estivesse preparado. (eu estava sem orientação médica .. imagina o desespero).

Comecei incluindo frutas leves como maçã, pera e ameixa preta cozida.

Os horários do Lucas eram assim:

* 06h - leite materno

* 08h - leite materno

* 09h - banho

* 09h30 - frutinha

* 10h - leite materno

* 12h - leite materno

* 14h - leite materno

* 15h30 - frutinha

* 17h - leite materno

(e assim sucessivamente a cada 2h por toda a madrugada .. não, o Lucas não dormia, começou a dormir lá com seus 09 meses ... e agora ocm dois anos dorme a noite toda kkk calma mamães! Há luz no fim do túnel! )

Quando o Lucas estava com quase 05 meses e eu desesperada pois voltaria a trabalhar logo, encontrei uma médica super pra frente, moderna e extremamente compreensiva com minha situação.

A essa altura do campeonato eu já estava exausta (física e emocionalmente), sem orientação correta, eu ainda chorava muito e como estava muito exausta ainda tinha 04 kg de brinde na minha pança. (ah, fora cobranças pra voltar a treinar né? Isso nem comento nada).

A Dra me autorizou a incluir as papas de verdade (papas salgadas) e me passou um guia de como elaborar essas papas para bebe.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

1) Carne ou Frango

2) Base carboidrato ou legumes brancos: batata, mandioca, mandioquinha (eu sei que é amarelo), ou macarrão ou arroz

3) Legumes coloridos: cenoura, abóbora, abobrinha

4) Hortaliça: brócolis, rúcula, espinafre, couve

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A partir dessas informações você monta a papinha.

Exemplo:

* carne + batata + cenoura + couve

No início era só no almoço e de manha fruta e a tarde fruta. Depois incluímos a janta e foi assim, natural.

Espero ter ajudado com minha pequena historia de como foi comigo, o desmame, a alimentação.

Hoje sou uma super produtora de papinhas para o Lucas kkk

Logo menos as minhas receitinhas ^^

bj

Nenhum comentário:

Postar um comentário